identidade

Design simples é melhor.

Será a estética minimalista um estilo a adotar por todas as empresas?

Marcas simples e bem estabelecidas promovem a honestidade e oferecem um apelo mais amplo.

Simplificar a sua identidade é um sinal de transparência. Então, retire os excessos, diminua o número e a intensidade das cores e tire as distrações em volta da sua marca.

Libertar excessos manter autenticidade.

Seja pessoa ou empresa, a autenticidade é importante: é reconfortante ter interlocutores, com capacidade de reconhecer a sua imagem ou símbolo, uma verdadeira leitura mental, que demonstra ter absorvido e vivido a sua essência (marca), onde é capaz de compartilhar experiências reais, ao mesmo tempo que mostra uma empatia sincera. A sua marca tem um poder económico, compartilha a mesma linha de pensamentos e valores da sua empresa, equipa, clientes.

Assim, é a experiência do reconhecimento que confere  uma dimensão única, distintiva, própria. Adaptada à realidade actual.

Uma marca carrega uma visão.

Não apenas uma visão corporativa que define metas de negócios, mas uma visão de marca que quer apresentar um olhar mais global, moderno, actual, preparado para um mundo (ideal) do negócio, que vai além da simples ambição de reconhecimento legítimo, mas também para a referência de mercado, para uma imagem de sucesso.

Nos anos 90, os remates de letras, com serifas, sombras projetadas,  cores vibrantes e gradientes metálicos imitando aerógrafo estavam na moda. Era um estilo empolgante porque era novo.

Voltamos ao projecto “You Took My Name“, criado pela Dorothy – agência Inglesa com sede em Manchester, que ao retirar a tipografia, deixou a marca “despida” do texto mas não desprovida de identidade. Parecem recriar novas imagens de marca (identidade) quando estas pequenas peças/pormenores sempre lá estiveram. 

SIMPLIFICAR É UM RECURSO!

(conversão de logos mais planos e minimalistas)

A tendência é a necessidade de utilização nos suportes on-line e digitais. Há necessidade de aplicá-los em tamanhos muito reduzidos.

Será o seu logotipo capaz de sofrer uma redução até 16px?

Para que um logotipo seja funcional é necessário que seja minimalista. 

Usar a palavra minimalista não é no sentido de estilo gráfico, mas numa necessidade de aplicação de mercado. Permitindo que estes sejam mais funcionais e úteis, sendo esse o recurso muito utilizado nos “utensílios” de hoje

Vejamos a representação gráfica da nossa marca!

Queremos ser e pensar diferente. Definimos os nossos compromissos, os nossos objectivos. Demonstramos desta forma a nossa forma de (re)criar a nossa marca. Queremos concretizar uma visão de valores da marca.

Reconhecemos que as palavras anexas aos logos, têm um significado de distinção, refletem verdadeiramente a identificação da sua empresa. São como as pessoas, têm um nome. Mas a imagem tem um compromisso maior, gera mais adesão, mais aceitação, sentimento, reconhecimento.  Cria relacionamento através da sua existência. 

Dá-mo-nos ao luxo de querer ser diferentes.

A nossa marca tem tudo haver connosco. Somos uma empresa digital que trabalha com texto e formas.

É digital.  É compreendido numa linguagem de “zeros” e “uns”. 

É tipo. Recorremos ao uso das letras, linguagem escrita, uso de vogais e consoantes.

É gráfico, é geométrico, é formal.

oneline é…

imagens de campanha – oneline eventos

Uma vez que o significado de uma marca é estabelecido, o logo pode ser compreendido. O seu nome pode ser simplificado e pode até nem estar presente.

Todos os modelos de marca que apresentamos até agora não são o nosso símbolo/logo/logotipo principal. Nem são versões gráficas secundárias. São adaptações criativas mantendo essência da nossa marca.

É mais simples, é melhor.

Cada marca hoje deve estar ciente de sua razão de ser. Têm, portanto, a oportunidade de fortalecer sua legitimidade e afirmar sua razão de ser por meio de ações.

Passadas as dificuldades actuais, as marcas cujo compromisso foi apenas uma reação circunstancial, podem demonstrar uma fase artificial da sua imagem.

Terão que optar e fazer uma escolha. Aproveitar esta mudança, redefinir a sua imagem de marca, cultivar o valor e missão que o inspirou e dar mais força à sua atividade; ou deixar andar…. ser marca sem sentido, imune de contacto, sem alma que o público um dia consome e no outro esquece!

O reconhecimento da marca, é a reivindicação na conscientização do consumidor. 

Design simplificado para uma melhor imagem da marca. Não é novo, não é uma tendência é uma necessidade.

SINTONIZE NA FREQUÊNCIA DOS SEUS CLIENTES!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Design
Filipe Gomes

Uma identidade não é nada sem relacionamentos.

A credibilidade do negócio, tem muito haver com a consistência da imagem. É importante perpetuar a identidade, em algo de valor único, coerente e bom. Registá-la e protegê-la para que seja sua. Reconhecível, digna e autêntica.

ler mais »